Início    ACE    Biblioteca    Atas    Croquiteca    Links    Blogs    Fotos    Anúncios    Inscrição    Associados    Participantes
 Locais Detonados     Denuncie     Relate Acidente     Notícias     Fale Conosco     Área Restrita     Registrar Croqui 
"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos; há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossa vida e nos marcam para sempre." Cecília Meireles

  Via Nada é o que parece ser
Pedra Paulista - Itaguaçu
Catalogada por Baldin
Graduação:  D4 4º V E4 
Tamanho:  800m 
Nº de enfiadas:  13 
Material necessário:  - Corda de 60 metros (leve duas, caso tenha que rapelar a via);
- 7 Costuras
- Fitas de 60cm 
Data da conquista:  21/Jun/2010 
Conquistadores:  Hermes Pereira da Silva Neto  (Soldado)  Tel.27/8181.4069
Marcos Palhares Rosas  (Tatu)  Tel.27/3349.5002
Oswaldo Cruz de Almeida Junior  (Baldin)  Tel.27/9998.4485
Paulo Henrique Baracho Munhoz  (PH)  Tel.27/8133.6688
Da escalada:  - A escalada é toda em livre em agarras e cristais, totalizando 13 enfiadas. O grau médio é 4º, com algumas enfiadas com lances de 5º. Toda protegida em chapas e com paradas duplas (com malhas). Quanto a exposição, as enfiadas mais protegidas (as de 5º) contam com no méximo 5 proteções em 60m, e outros trechos tranquilos (por volta do 3º) tem proteção só nas paradas. Uma via no puro estilo tradicional. Uma boa pedida para quem quer curtir uma longa escalada em um dia inteiro na montanha.

- Quanto à descida, a ótima notícia é que não precisa rapelar. Pode ser feita caminhando pela outra lateral da montanha, com um curto trecho de encosta, depois uns degraus de cimento até um cafezal. Segue a estrada princcipal no meio do cafezal, e quando ela fizer uma bifurcação em T, siga pela do meio (que é a principal). Depois desta 1 hora de caminhada chega-se até umas casas (o Roncão) onde é possível negociar um frete para levar de volta ao início onde tudo começou, no outra lado da montanha: escala-se pela face oeste e desce pela leste. Outra alternativa é dobrar à esquerda logo após a bifurcação em T e seguir o trajeto colocado na última imagem, o que leva em torno de 1h de descida.

- Estimamos que para repetir a via a duração seja um D4, com um longo dia de escalada. De qualquer forma é bom ter na mochila no mínimo um agasalho (derepente até um pequeno saco de dormir) se a noite chegar mais cedo do que o rendimento da cordada, e forçar uma pernoite na parede.

- Como a via é toda chapeletada e em livre o equipo é minimo, sendo necessário corda de 60m (leve duas, caso tenha que rapelar), 7 costuras e umas fitas de 60cm.

- Caso queira pernoitar próximo a montanha é só contactar o Toninho (27-9824-1637), que ele disponibiliza alojamento (em uma casa ou acampa-se no quintal). Com ele é possível também esquematizar este resgate pós escalada.

- Sem sombra de dúvidas a melhor época para fazer uma escalada deste porte por aquelas bandas é o inverno. O clima por lá fica bem agradável, o que faz reduzir o consumo de água na parede.

- O acesso a Itaguaçu (130km) a partir de Vitória se faz passando por Santa Maria de Jetibá - Santa Leopoldina - Itarana. Bem na entrada da cidade de Itaguaçu pode-se avistar a Paulista a direita do asfalto. Neste ponto entre em uma estrada de chão que leva até a pedra (10km). Nessa estrada siga a seguinte orientação: primeira a esquerda, e depois nas outras duas bifurcações a direita.

- No cume da Paulista existem ruinas de uma antiga torre de televisão. Como o local é acessado por caminhantes, tentamos deixar o livro de cume de uma maneira mais escondida. Ele esta no início na rampa (a direita) que antecede o cume (após a caminhadinha) debaixo de uma laca, e escondido com um bloco na frente.
Fotos     Croqui     Veja quem escalou     Registre infos    


voltar pro início da página


voltar pro início da página


Naoki (Naoki Arima) 05/11/2019 16:18:27
   Finalizada


Zudi (Zudivan Peterli)   Tel: 27/92430159 11/07/2016 18:43:13
   Finalizada   Proteção:Sacando costuras   Em:10/07/2016
Escalada realizada em julho (10/07/16) com sombra até a metade da 5ª enfiada às 10h00, depois disso é sol o dia inteiro. A escalada começou às 06h40 e foi finalizada às 13h26 com 4 pessoas na cordada (nos trechos de 4º e 5º grau foram escaladas numa cordada única e nos demais trechos em 2 cordadas e em parte a francesa).

Na 11ª enfiada o croqui fala de 65 metros, mas a nossa corda deu 60 metros exatos (usamos 2 costuras de 1,20m feitas de fita). O lance de V grau desta enfiada deve ser um IV grau, caso semelhante ocorre na 9ª enfiada que o IV+ deve ser IV grau também.

Recomenda-se levar 5 costuras longas para reduzir o arraste na corda. Mesmo nas enfiadas em linha reta, principalmente as 5 primeiras enfiadas, deve ser utilizado costuras longas, permitindo que a corda arraste o mínimo possível nos gravatas com espinhos - assim a corda fica bem mais leve para a guiada.


Sandro (Sandro Rodrigo Aniceto de Souza)   Tel: 27/92270048 27/10/2015
   Finalizada


Gillan (Gillan Muniz Schirmer)   Tel: 27/98188007 26/10/2015
   (Pretende escalar)
voltar pro início da página


Se for inscrito no site clique aqui para fazer Login


Registre mais informações sobre a via
*Nome: 
Email: 
Telefone:   
Data:
    *Relato:
 
voltar pro início da página



©2003-2020  José Márcio M Dorigueto   -  Melhor visualizado em 1024x768