Início    ACE    Biblioteca    Atas    Croquiteca    Links    Blogs    Fotos    Anúncios    Inscrição    Associados    Participantes
 Locais Detonados     Denuncie     Relate Acidente     Notícias     Fale Conosco     Área Restrita     Registrar Croqui 
"Tudo é relativo. O tempo que dura um minuto depende de que lado da porta do banheiro você está." autor desconhecido

  Via Cruzeiro Novo
Pedra do Cruzeiro de Burarama - Cachoeiro de Itapemirim
Catalogada por Brunoro
Graduação:  4o Vsup E2/E3 D1 
Tamanho:  130m 
Nº de enfiadas: 
Material necessário:  8 costuras (4 longas).
2 cordas de 60m 
Data da conquista:  28/Jun/2019 
Conquistadores:  José Augusto Brunoro Costa  (Brunoro)  Tel.27/9801.1945
Redi S. de Siqueira  (Redi)  Tel.27/9509.0826
Zudivan Peterli  (Zudi)  Tel.27/9243.0159
Thadeu Bastos (021/983660549)
Da escalada:  Relato da via Cruzeiro Novo – Burarama, Cachoeiro de Itapemirim, ES
4o Vsup E2/E3 D1 130m

Pedra do Cruzeiro
A pedra, localizada praticamente “no quintal” de uma casa na chegada ao distrito de Burarama abriga duas vias, a Buraramense Ausente (3o IIIsup E2 D1, 180m), conquistada em 2014 e a via Cruzeiro Novo (4o Vsup E2/E3 D1 130m), conquistada em 2019.


Acesso: siga por Cachoeiro de Itapemirim no sentido Alegre pela rodovia BR-482 até o distrito de Pacotuba, depois da entrada de Castelo. Entre no trevo de Pacotuba em direção a Burarama na rodovia ES-483. De Cachoeiro de Itapemirim até a entrada para o distrito de Burarama (trevo) são 24 km, e do trevo até a sede do distrito são mais 16 km. Todo o trajeto é asfaltado. Chegando à sede de Burarama, logo após o posto de combustível, é possível estacionar o carro próximo ao cruzamento, onde fica a casa da propriedade do Sr. João Carlos Gava (28 99883-5912), a quem se deve solicitar permissão para acessar à pedra.

Aproximação: passe pelo terreiro de secagem de café, contorne um galpão para entrar num pequeno cafezal, passando por baixo de uma cerca elétrica. Suba por uma pasto ligeiramente inclinado seguindo, levemente a esquerda, a linha de um cabo de energia que desce do alto da pedra do Cruzeiro, onde finaliza a via.


Escalada: a base da via está marcada com um totem bem visível dentro de uma matinha e inicia com uma sequencia de 4 chapeletas em diagonal pra direita. Esse lance inicial é bem protegido, graduado em 4o grau. É um misto de aderência, pequenos cristais e mini-regletes. Confiança na sapatilha é essencial.
O próximo lance, já de 5o grau, exige uma movimentação mais técnica numa linha pra esquerda após a quinta chapeleta. Com bons pés ganha-se altura para proteger a sexta chapa e virar o delicado crux de Vsup de aderência.
Segue então por um rampão de cerca de 25m de 4o grau com apenas uma chapeleta até a vegetação. Ao chegar na árvore, passa-se à sua esquerda, entrando numa aderência normalmente cheio de pequenas folhas. A chapeleta bem no meio dispensa a necessidade de ir até o pequeno diedro mais à esquerda. A P1 está a menos de 10m desta última proteção.
A saída da P1 é um confortável 3o grau, com a primeira chapeleta à direita, seguindo por uma linha quase retilínea até um pequeno platô, com uma chapeleta à esquerda. Use uma costura longa para, em seguida, virar o balcão pela direita para chegar na P2 a menos de 10m.
A terceira e última enfiada inicia com uma pegada técnica entre regletes e aderência até o topo de um pequeno veio vertical, onde fica a primeira vegetação. As boas pegadas somem e se inicia uma diagonal quase horizontal pra direita cotada em 5o grau. Chegando na próxima chapeleta o grau da via sobe para Vsup. O grau se mantém de crux após costurar e com mais alguns poucos movimentos já é possível perceber um 3o grau aliviando a tensão. A última chapeleta está bem visível à esquerda de umas grandes lacas instáveis. Portanto, cuidado. Em menos de 10m se chega na P3 e final da via.
Nos escombros de uma pequena e antiga construção em alvenaria é o descanso na sombra de onde se tem uma bela visão de quase todo o território Buraramense e também um grandioso cruzeiro de metal rico em luzes que a noite fica todo aceso.

Descida: rapel com 2 cordas de 60 m, mas com duas cordas de 70 m é possível pular uma parada. Muita atenção e cuidado com os cactos logo abaixo da P3 na hora de rapelar. É possível descer caminhando (25 min.) pela estrada de terra na parte posterior do cume.



Equipo: 8 costuras (4 longas) e 2 cordas de 60m

Conquistadores:
José Augusto Brunoro
Redi Siqueira
Thadeu Bastos
Zudivan Peterli

Data: 28/06/2019

História: a conquista iniciou-se em julho de 2018, por Redi Siqueira e Zudivan Peterli, durante um fim se semana de passeios por trilhas e cachoeiras em Burarama. Enquanto os dois conquistavam a partir da base, o restante do grupo promovia um divertido rapel de 130m para os demais interessados, incluindo moradores locais. A continuação da conquista se deu em junho de 2019, durante os festejos de aniversário da sede do Município de Cachoeiro de Itapemirim, concluída em dois dias por José Augusto Brunoro e Thadeu Bastos, que assumiu a dianteira da empreitada. O nome da via, Cruzeiro Novo, é uma alusão ao novo cruzeiro que encontra-se fincado no cume da Pedra do Cruzeiro e permanece iluminado a noite para ser visto de todo o distrito. A descrição da interessante peregrinação para levar o primeiro pesadíssimo cruzeiro de madeira encontra-se link:
https://www.facebook.com/burarama/posts/756557921148544?__tn__=K-R


Fotos     Croqui     Registre infos    


voltar pro início da página


voltar pro início da página


Se for inscrito no site clique aqui para fazer Login


Registre mais informações sobre a via
*Nome: 
Email: 
Telefone:   
Data:
    *Relato:
 
voltar pro início da página



©2003-2020  José Márcio M Dorigueto   -  Melhor visualizado em 1024x768